PRESENÇA DO AMOR
Castro Alves


Onde a paz se rejubila

Em louvor, auxílio e prece,

Onde a Bondade aparece

- Fonte de excelso caudal – 

Ei-lo que surge espontâneo,

Sem vocação de tumulto,

Resplandece-se, Sol oculto,

Chama de Amor imortal.



Desde as eras mais remotas,

Lembra fúlgido pedaço

De Céu, colhido no Espaço,

Vibrando Beleza e Luz;

Refulgindo, trouxe ao mundo,

Na túnica dos milênios,

Heróis, Filósofos, Gênios,

Sócrates, César, Jesus!...



Guiando Nações e Povos,

Se o ódio ruge na Terra,

Ante a metralha da guerra,

Faz-se mais vivo clarão;

Torna-se mão que abençoa,

Inspira, afaga, redime,

Apaga as nódoas do crime,

Extingue a separação.



De ponta a ponta do Globo,

Se a dor ameaça o mundo,

É sempre apoio fecundo

Pela missão, bênção, afeto,

Com Deus, é a força gigante,

Que cria, ampara e garante

A Escola, o Jardim, o Luar...



Quando o mal sacode a juba,

Armando as clavas da treva,

É lâmpada que se eleva,

Fulgindo seja onde for;

E, alcançando-se humilde e nobre,

Filtra a Grandeza Divina,

Restaura, ergue e domina

Pela presença do Amor.



Santuário, templo, astro,

Em que esplendores se esconde?

Como vê-lo? Quando? Onde?

Mas isso é dado a qualquer;

Esse santo relicário

De ternura indefinida

Com que Deus sustenta a vida

É o Coração da Mulher.



Chico Xavier - Livro – Estrelas no Chão