Falar da Natureza

Eu quero falar da natureza,
Dos campos por onde andei,
E ate da plantas que não plantei.
Eu vi arvores enormes,
Em cada uma delas observei:
Belezas singelas,
Nas flores  amarelas,
Nas sombras dos jasmins,
Dessa flor que eu nunca plantei.

Eu vi as arvores,
Onde muitos pássaros cantavam e assobiavam,
Num som que eu nunca ouvi.
Eu caminhei nos campos e colhi.
Descobri um bosque imenso;
E lá encontrei uma diversidade enorme
De arvores, de   flores, de perfumes  e frutos,
Tudo como nunca vi.

Depois, parei e pensei:
- porque nunca vi?
- Do lado daqui
É diferente do lado daí.
- As flores são mais bonitas,
O verde é mais verde
O sol brilha mais bonito,
E a natureza é tão bela
Como nunca vi.

Pensei,
Não sei se  consegui
Porque escrevi com menos intensidade,
Do que vi,
E pensei mais uma vez:
- como gostaria de descrever a beleza,
que realmente vi.


          Um garoto
     19.11.1998
      tab. Espírita Apostolo do Cristo
      Médium: Sonia rosso


<- Voltar