Consolação

Bittencourt Sampaio


Na taça da nossa vida
Há muito fel, muita dor;
Uma esperança perdida,
-Perdido um botão de flor!

Que vaIe, pois, a ventura,
Se tudo passa entre nós ?
Pela noite fria, escura,
Vivemos chorando a sós!

Mas.se esta vida é um sonho,
Se o prazer - uma ilusão,
Se o sol não brilha risonho
Entre. a negra cerração,

Procuremos a verdade
No que dissera Jesus;
Busquemos felicidade
No peso da nossa cruz!

Porque sofrer nesta vida
É ter na outra a gozar;
E toda a esperança, perdida,
No céu depois encontrar!

Porque serão consolados
Os que choram de dor,
Encontrando os bem - amados,
- Os filhos do nosso amor!


Fonte Revista Reformador Março 1975 

Artigo de Gilberto Campista Guarino



<- Voltar