Textos da Reencarnação

 

Grande autor que induzia tudo ao mal... Hoje, achei-o noutra vida, alienado mental. 

Fui ver a ficha de Aristo, Mendigo sem paradeiro, Foi outrora rei nefasto, flagelando um povo inteiro.

Morreu Lina... Pelo canto, largou muita gente louca... Renasceu e quer cantar, mas tem doença na boca. 

Léo, pretextando ser livre, foi mau sem qualquer disfarce;  No Além, rogou a cegueira a fim de regenerar-se. 

Jamais te queixes de Deus, alma cansada e ferida, a dor na reencarnação apaga os males da vida. 

Chico Xavier

Livro – Estrelas no Chão

 

 

< Voltar para a página anterior