Aula 6

AIDS

Síndrome da Imunodeficiência Adquirida

Pegue aqui as aulas passadas

A AIDS, ou Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, é uma gravíssima doença infecto-contagiosa provocada por um vírus atualmente conhecido como HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana). A doença ainda não tem cura, não tem vacina ou remédios eficazes para controlá-la. A única forma de evitá-la é a prevenção.

 

O que é vírus ?

 

Vírus é a menor partícula viva que existe. Ele não tem capacidade de se reproduzir sozinho e necessita sempre de outro ser para se multiplicar e viver. O vírus da AIDS sobrevive em células do sistema de defesa do ser humano, provocando sua destruição.

 

O que é imunidade ?

 

É a capacidade do organismo de se defender dos agentes agressores. No caso do ser humano, existe um "sistema imune", formado por várias células que fazem a defesa do organismo contra o aparecimento de doenças, entre elas as infecciosas. O vírus da AIDS atinge os linfócitos, que são células que fazem parte do nosso sistema de defesa.

 

E a imunodeficiência ?

 

A imunodeficiência é a perda da capacidade de defesa do organismo.

 

Como ela ocorre ?

 

Ela pode ocorrer em algumas situações:

 

- Em recém-nascidos ou pessoas muito idosas. No caso do bebê, o sistema imune, isto é, suas defesas, ainda não está maduro;

- Pelo uso prolongado de alguns medicamentos, como a cortisona e remédios usados no tratamento do câncer.

- Em alguns tipos de câncer, como os linfomas.

- A imunodeficiência também pode ser congênita, isto é, quando as crianças já nascem sem resistência a certas doenças;

- A imunodeficiência mais conhecida no momento, a AIDS, que ataca as células de defesa do organismo.

 

Onde vive o vírus da AIDS ?

 

Nos indivíduos com AIDS o vírus vive nas secreções humanas, principalmente sangue, esperma, secreção vaginal e leite materno.

 

Como se dá a transmissão ?

 

Através dessas secreções e das seguintes maneiras:

 

- Nas relações sexuais, tento entre homossexuais masculinos (homens que mantêm relações sexuais com homens) quanto nas relações heterossexuais ( entre homens e mulheres ). A contaminação pode ocorrer nas relações vaginais e anais ( pela frente ou por trás). Um homem pode contaminar a mulher; esta também pode contaminar o homem. A infecção através de relações orais é pouco provável, porém não deve ser de todo descartada;

- Qualquer pessoa que receba sangue ou partes de sangue contaminado pelo vírus HIV pode infectar-se. É o caso de pessoas que receberam transfusões sanguíneas em cirurgias ou após acidentes. É também o caso de hemofílicos: estes têm de tomar freqüentemente um produto do sangue, chamado Fator VIII, que é essencial para a coagulação do sangue. A hemofilia é doença que ocorre só em homens. O sangue de quem tem essa doença não coagula;

- A AIDS também é transmitida pelo uso de seringas e agulhas usadas por pessoas infectadas. Quem injeta drogas na veia tem o hábito de compartilhar seringas e agulhas com outros viciados. Atenção: mesmo agulhas e seringas usadas para medicação podem levar à AIDS. Portanto, é preciso que haja esterilização bem feita ou que as agulhas e seringas sejam descartáveis ( usadas uma vez só );

- Uma mãe portadora do vírus da AIDS pode contaminar a criança, no período da gravidez, no parto ou na amamentação;

- O vírus da doença foi encontrado em outras secreções humanas como lágrima, saliva, urina e fezes. Apesar disso, a quantidade do vírus existente nessas secreções não é suficiente para infectar outra pessoa. Assim, não se justifica o medo de pegar a doença através do beijo, mesmo que prolongado, ou entrando em contato com qualquer uma dessas secreções. Importante: a transmissão também não ocorre pela picada de mosquitos ou outros insetos;

- A transmissão é facilitada quando existe feridas que permitem a passagem do vírus, como acontece com pessoas com sífilis, herpes ou outras doenças.

 

E a convivência com Aidéticos ?

 

Pelo que foi dito acima, fica claro que a convivência social, isto é, morar na mesma casa, utilizar os mesmos copos e talheres, trabalhar junto com um aidético, nada disto oferece risco de contaminação. Também não se pega AIDS em piscinas, banheiros públicos, etc.

 

E a ida a manicures e dentistas ?

 

A possibilidade de infecção através de alicates de unha e instrumentos cortantes é muito pequena. Mesmo assim, recomenda-se que sejam de uso individual ou desinfectados após o uso. Objetos utilizados em tratamento médico ou odontológico devem ser  sempre esterilizados ou descartáveis. é fundamental que os viciados em drogas injetáveis utilizem agulhas e seringas descartáveis.

 

E as relações de mulher com mulher ?

 

Até o momento, não são conhecidos casos de transmissão pela relação sexual entre duas mulheres. Apesar disso, devem ser tomados os mesmos cuidados apontados para o contato com sangue e secreções vaginais de pessoas pouco conhecidas ou que possam estar contaminadas.

 

Quais são os testes para identificar a AIDS ?

 

Quando uma pessoa é infectada por um vírus, seu sistema de defesa produz substâncias chamadas anticorpos. No caso da AIDS, existem anticorpos específicos para o vírus HIV. Estes anticorpos são detectados através do teste conhecido por Elisa - Geralmente, o primeiro a ser feito. Porém este exame pode ser positivo sem que a pessoa seja portadora do vírus da AIDS ( falso positivo ).

 

Por que ele é o primeiro ?

 

Porque é o mais simples. Se o resultado do Elisa for positivo, é necessária a realização de outros exames para confirmar o resultado. Há, então, dois testes para a confirmar a infecção - o Westernblot e o teste de Imunofluorescência indireta.

 

O que significa um teste positivo ?

 

Não significa que a pessoa esteja doente, mas que foi contaminada. Diz-se, então, que o indivíduo é portador do vírus, podendo ou não apresentar sinais e sintomas da doença.

 

Todo portador transmite o vírus ?

 

Ainda não se tem certeza disso. Também não se sabe se todos os indivíduos portadores do vírus irão apresentar a doença, nem quanto tempo depois ela pode aparecer. Cerca de metade das pessoas portadoras do vírus da AIDS apresentará a doença nos primeiros 5 anos após ter adquirido o vírus.

 

Quais os sinais e sintomas da infecção ?

 

Existem sintomas gerais que podem aparecer na forma de aumento dos gânglios (ínguas), febre persistente, diarréia prolongada, cansaço e perda de peso.

Aos poucos, o vírus vai destruindo o sistema de defesa do organismo, possibilitando o aparecimento de infecções oportunistas. As mais comuns são a monolíase oral (sapinho), a pneumonia por "pneumocistis carinii", a tuberculose e um tipo de câncer , o carcoma de Kaposi. A infecção pelo HIV é um longo processo e suas manifestações variam de pessoa para pessoa.

 

E os remédios e vacinas contra a AIDS ?

 

Ainda não existem medicamento eficazes para a cura da AIDS. Entre os remédios usados está o AZT que, durante alguns meses, mantém o paciente sem apresentar os sintomas, os quais, posteriormente, voltam a aparecer. Em relação às vacinas, há apenas muitos e avançados estudos, o que ocorre também quanto aos medicamentos contra a doença. Mas, ainda é muito cedo para se falar em cura e vacina.

 

Como a AIDS se manifesta em crianças infectadas na gestação ?

 

Os sintomas aparecem, na grande maioria das vezes, antes de um ano de vida. O quadro é semelhante à desnutrição - a criança não ganha peso e aparenta diarréia e outros processos infecciosos, como pneumonia e meningite.

 

Quem procurar em caso de dúvida ?

 

Se você tiver dúvidas sobre a necessidade de realizar testes ou sobre sintomas clínicos que esteja apresentando, não deixe de  perguntar  par ao médico ou qualquer outro profissional do Centro de Saúde.

Existem serviços da Secretaria da Saúde que já atendem pacientes portadores do vírus e doentes de AIDS. Se você se encaixa em alguma situação de risco e quer realizar o teste, existem muitos Centros de Saúde que fazem o exame. Procure o Centro de Saúde mais próximo de casa. Se você não se encaixa nas situações em que o risco é maior, não é necessária a realização do teste.

Para tirar qualquer dúvida sobre a doença, no estado de São Paulo, você pode telefonar para Disque-AIDS: 0800-162550.

 

 

   


Fonte: Saúde da Mulher - Dr. J. A. Pinotti - Ed. Panorama

 

< Voltar para a página principal