Para pensar...

 

Frases permitem análise do  estágio humano

 

 

    Procuremos relacionar algumas frases chaves da Codificação, estabelecendo pequenas comparações com nossa realidade.

1.           Em A GÊNESE, na introdução, encontramos:
"Demonstrando a existência do mundo espiritual e suas relações com o mundo material, o Espiritismo fornece a chave para a explicação de uma imensidade de fenômenos incompreendidos e considerados, em virtude mesmo dessa circunstância, inadmissíveis, por parte de uma certa classe de pensadores".

2.           Também em A GÊNESE, cap. I, item 20:
"O conhecimento de tal fato (da comunicação entre homens e espíritos) não pode deixar de acarretar, generalizando-se, profunda modificação nos costumes, caráter, hábitos, assim como nas crenças que tão grande influência exercem sobre as relações sociais. É uma revolução completa a operar-se nas idéias, revolução tanto maior, tanto mais poderosa, quanto não se circunscreve a um povo, nem a uma casta, visto que atinge simultaneamente, pelo coração, todas as classes, todas as nacionalidades, todos os cultos".

3.           E no item 55, no mesmo capítulo I, da obra acima referida:
"Caminhando de par com o progresso, o Espiritismo jamais será ultrapassado, porque, se novas descobertas lhe demonstrarem estar em erro acerca de um ponto qualquer, ele se modificaria nesse ponto. Se uma verdade nova se revelar, ele a aceitará".

 

Efeito comparativo

 

      É óbvio que existem muitas outras frases importantes, aliás de também grande profundidade, mas convido o leitor a reler as frases acima e considerá-las, para mero efeito comparativo com estado atual da evolução humana e da própria Doutrina em nosso meio e sua relação com nosso atual Movimento Espírita, dentro dos seguintes aspectos:

1.           Racionalidade, convidando amplamente os homens a pensarem e repensarem os princípios norteadores apresentados pelo Espiritismo.

2.           Aplicabilidade, ou seja, de fácil aplicação e entendimento (face à sua clareza), com a conseqüente destruição da superstição e do fanatismo.

3.           Historicidade, sempre considerando a permanente influência dos planos espirituais sobre a vida humana, estimulando, alterando e integrando a vida do planeta.

4.. Concordância e Autenticidade, mostrando a origem dos ensinamentos e sua autoridade baseada na universalidade das revelações.

      É claro que muitos outros aspectos poderiam ser relacionados, mas optamos por relacionar apenas os quatro em função e objetivo do presente artigo. Mas consideramos que:

a.            A Doutrina Espírita não possui hierarquia de qualquer espécie ou nacionalidade. Ela veio para todos.

b.           O Espiritismo convida o espírita a pensar continuamente em seus postulados, pois que apresentados de forma sintética, solicita permanente trabalho de pesquisa e estudo para aprofundamento de suas questões fundamentais que levará ao entendimento do todo.

c.            Apresentando-se de forma extremamente dinâmica e coerente, apresenta proposta de trabalho para o progresso individual e coletivo, o que resultará em melhoria e aperfeiçoamento das condições sociais no planeta.

       Estas questões todas, quando assimiladas por aqueles que se aproximam do Espiritismo, traduz-se em esforço para a conquista de virtudes - e conseqüente diminuição das imperfeições morais, empenho cristão para auxílio às dificuldades humanas (em todas as áreas da experiência evolutiva) e perseverança na conquista de autênticos valores intelectuais que propiciem progresso e evolução nas condições do planeta.

 

  Questionamentos

 

      Ora, isto significa evolução. Esta requer trabalho e não dispensa o uso do bom-senso, da bondade, do raciocínio e especialmente da fraternidade.

      Procuremos trazer tudo isto para o âmbito do ambiente espírita propriamente dito:

1.           Que estamos fazendo de nossas Casas e do movimento espírita em geral?

2.           De que forma estamos utilizando estas ferramentas de divulgação e estudo espírita?

3.           Como estamos usando a palavra e a escrita para esta finalidade?

4.           Que tipo de atenção temos dado às atividades espíritas em geral?

5.           Como tem ficado a Codificação Espírita em nosso âmbito de estudo e ação espírita?

      Este questionamento é importante para analisarmos cuidadosamente a valorização que temos dado ao esforço do Codificador. O Espiritismo é uma proposta de renovação humana. Publicou livros, organizou a Doutrina, tem toda a teoria a ser ainda mais amplamente conhecida e vez por outra permanece esquecido, quando grupos supostamente espíritas introduzem práticas distorcidas e fogem da lucidez apresentada pelo Codificador.

      A Doutrina Espírita possui qualidades insubstituíveis, caracteres ainda desconhecidos daqueles que não estudam e espera pelo esforço daqueles que dela se aproximam, para que seja conhecida e forneça à sofrida humanidade os benefícios imensos que pode proporcionar.

 

Matéria originariamente publicada na Revista Internacional de Espiritismo, edição de fevereiro de 2006.