O ESPÍRITO DE VERDADE É JESUS?

Saber ou não se o Espírito de Verdade é Jesus, não vai mudar em nada a moral de Jesus Cristo e nem a importância do Espiritismo.

Mas, por questão de conhecimentos e esclarecimentos, vamos levantar alguns aponta-mentos.

Algumas pessoas na mídia escrita e falada e até mesmo em alguns grupos de espíritas, tem se comentado muito sobre a questão referida acima.


Quando lemos no "O Evangelho Segundo o Espiritismo", no capítulo 6, os itens do 5 até o 8, nos leva a pensar que é a fala de Jesus Cristo, mas quem assina é o Espírito de Verdade, daí muitos espíritas conclui que ele é Jesus. Mas no item 5 no final do último parágrafo Jesus é colocado na 3ª pessoa do singular, que até então nos anteriores estava na primeira pessoa do singular, então podemos deduzir que o Espírito de Verdade não é Jesus.

Com base nesse raciocínio podemos fazer a seguinte pergunta: Pode ser que em todo o momento do referido capítulo, dos itens 5 até o 8, não é Jesus quem fala e sim o Espírito de Verdade, dando até mesmo a entender que é Jesus?

Para dar base ao raciocínio que exponho acima, peguemos como apoio a Revista Espírita de 1868, pág. 47.

"Junto de Deus estão os Espíritos numerosos chegados ao cume da escala dos Espíritos puros, que mereceram ser iniciados em seus desígnios, para dirigir-lhes a execução. Deus escolhe entre eles seus enviados superiores encarregados das missões especiais. Podeis chama-los Cristos: é a mesma escola; são as mesmas idéias modificadas segundo os tempos...
...Aquele que morreu sobre a cruz tinha uma missão a cumprir, e essa missão se renova hoje por outros Espíritos desse grupo divino, que vêm, eu repito, presidir aos destinos de vosso mundo.

Se o Messias, do qual falam essas comunicações,* não for a personalidade de Jesus, é o mesmo pensamento. É aquele que Jesus anunciou quando disse: "Eu vos enviarei o Espí-rito de Verdade que deverá restabelecer todas as coisas...".

Então respondendo a pergunta acima, sim. É uma outra entidade que fala dando a en-tender que é Jesus Cristo, o que foi crucificado.

Vamos também nos ater ao item 39 da Gênese, vejamos a observação de Kardec, o bom senso encarnado.

"Qual deverá ser esse Enviado? Ao dizer Jesus: "Orarei a meu Pai e Ele vos enviará um outro Consolador", isto indica claramente que não se trata dele mesmo, senão teria dito: "Voltarei a completar o que vos tenho ensinado." Depois, ele acrescenta: "A fim de que permaneça eternamente convosco, e estará em vós"...
... O Consolador é, pois, no pensamento de Jesus, a personificação de uma doutrina sobe-ramente consoladora, cujo inspirador deve ser o Espírito de Verdade."

Estes trechos citados acima, para mim é o suficiente para dar como certo que o Espírito de Verdade não é Jesus o Mestre de Nazaré.

Jailson Maurício (jamau)

Fontes de Consulta:

Allan Kardec - "O Evangelho Segundo o Espiritismo" - cap. VI - itens 5- 8 - pág. 98 Ed. IDE - 1978
Allan Kardec - "Revista Espírita - 1868 - vol 11" - pág. 47 mês de fevereiro. Ed. IDE - 2000
Allan Kardec - "A Gênese" - cap. XVII - item 39 - pág. 332. Ed.LAKE - 1997

* Para uma maior compreensão, é recomendável que se leia na Revista Espírita (1868) o texto "Os Messias do Espiritismo".


<-Voltar