Espiritismo ?????

Recebemos recentemente no fórum de discussões de nosso site um texto colocando em dúvida a lógica da Doutrina Espírita, assim como duvidando da veracidade dos ensinos e conceitos Doutrinários do Espiritismo. O autor se identificou como "Gilberto", não deixou sobrenome nem e-mail. Vamos procurar responder a este texto parte a parte, separando o mesmo em blocos para facilitar nossa explicação. Os textos do "Gilberto" estão em negrito.

Primeiro bloco: “Bom, amigos espíritas, a reencarnação é uma impossibilidade total, haja vista que hoje, no planeta Terra existem mais pessoas vivas que o número total de todas as pessoas que nasceram e morreram em toda a história da humanidade. De onde viriam as almas para reencarnar? De outros planetas? Aí não se trata de Espiritismo, mas de Ficção Científica!”

Nossa observação: Com relação à reencarnação temos plenas convicções da sua existência não apenas pela lógica que ela representa na justiça divina, nem tampouco pelas palavras do Mestre Jesus quando nos afirma categoricamente que “É preciso nascer de novo para ver o Reino dos Céus” mas também porque sabemos que o número de espíritos desencarnados existentes na erraticidade representa 3 vezes mais o número de espíritos encarnados hoje na terra, ou seja, temos cerca de 6 bilhões de seres humanos encarnados, enquanto que na erraticidade temos cerca de 18 bilhões de irmãos aguardando uma oportunidade de estagiar no orbe terreno, informações estas nos passadas pelos espíritos orientadores.

Não é necessário que venham espíritos de outros planetas para ocupar estas “vagas”, o que não é impossível pois sabemos que existem vários casos como estes nos quais espíritos são enviados de outros planos de existência para iniciar sua jornada na terra e vice versa. No entanto temos aqui mesmo uma grande demanda, isto sim, de criaturas aguardando e ansiosas por uma oportunidade de renascer e dar continuidade em sua caminhada evolutiva. Jesus, o Mestre de todos os Mestres, nos ensinou sabiamente que “Na casa do meu Pai existem muitas moradas”.

O que ocorreu com o planeta terra é o que podemos observar no crescimento e aperfeiçoamento de qualquer instituição terrena, no início a terra era muito hostil para o ser humano, pouca ciência, medicina pouco avançada, muita violência, baixo nível e expectativa de vida, alta mortalidade, economias pouco desenvolvidas, muitas guerras, etc, etc, o que tornava o ambiente pouco desenvolvido e sem suporte para uma mega população. Com o avanço da ciência, Medicina, avanço das ciências econômicas, redução da mortalidade, novos continentes e terras descobertos, incentivos de toda ordem, a terra passou a ter mais capacidade de comportar toda essa vastidão de almas que hoje comporta, o que não quer dizer que todas elas são o total das almas do universo, quem somos nós para saber a grandiosidade das obras do Pai ? dizer que a população da terra hoje é composta de espíritos que estão vindo de outros planetas porque não existem mais espíritos para reencarnar é de uma ingenuidade primária e baseado apenas em uma observação turvada pelo desejo de desmentir uma realidade que fere o orgulho dos dogmas e crenças religiosas, cada vez mais superados.

Segundo bloco: “Os Espíritas dizem que todo o mundo já deveria de saber sobre a vida em outros planetas, embora, fora do sistema solar NUNCA se descobriu outros planetas, ainda é uma teoria (com fortes indícios, entretanto). Me desculpe, mas TODO MUNDO já devia saber sobre outros mundos e outros planos de existência?? Qual foi o grande cientista que publicou tais fatos? Um gênio. Isso só pede ser produto da fé, e não de conhecimento geral, pois só 2 milhões de pessoas são espíritas no Brasil (pouco mais de 1%, bem menos que no censo de 1970, que demonstrava 9% de espíritas), e mesmo assim, quem revela tais coisas? Mortos? Cadê as psicografias de extra-terrestres? Deveria haver bilhões delas... Só conheço as de Ramatis, que descreveu na década de 60 a vida em Marte, não em outro plano de existência, mas no plano em que estamos. Depois que as fotos de Marte demonstraram que não existe civilizações lá, o discurso mudou. Virou: ``outros planos de existência´´. TODO MUNDO só sabe de uma coisa: Espiritismo é religião e não ciência. Todas as religiões que tentaram ditar a ciência não foram bem-sucedidas. O Espiritismo, devido ao seu encolhimento, parece que não está agradando aos brasileiros como explicação cabal para todos os fatos do Universo, e é incrível como certos espíritas parecem ter realmente a verdade em suas mãos e toda as respostas na ponta da lingüa. É pura retórica vazia, mas reconheço que toda esta história de reencarnação e Karma, e justiça divina é bem atraente, pois nos traz uma certeza que a impunidade não existe e que no fim o ser-humano têm evoluído (o que não parece ter acontecido, a não ser na ciência que justamente refuta o espiritismo).“

Nossa observação: Que bom que nosso amigo acha a reencarnação bem atraente e lógica, já é alguma coisa para quem apenas se preocupa com idéias vazias de sentido, prova que a Filosofia Espírita tem eco mesmo entre aqueles que a perseguem. O que nosso irmão entende por vida ? a vida só se manifesta no nosso plano ? quantos planos de existência existem no universo ? só existe o plano material em que estamos atualmente ? recentemente a NASA divulgou imagens de um novo corpo celeste que acredita ser mesmo um planeta, dentro do nosso próprio sistema solar, um planeta que ficou dezenas de anos lá “escondido”, o ser humano apesar de sua tão “evoluída” tecnologia nunca tinha conseguido observa-lo e agora, estupefato, observa o surgimento de um novo planeta bem debaixo de seus bigodes, será que nossa ciência tem este poder todo ? será que os maiores cientistas terrenos, mesmos os mais brilhantes, tem capacidade para dar o veredicto final que não existe vida em outros planetas ? sabemos que tudo que é conclusivo em ciência deve ter comprovações e estar baseado na lógica, não comprovações apenas materiais pois existem ciência que possuem comprovações e no entanto seus objetos de estudo são imateriais, como a Psicologia, que estuda os fenômenos da mente, que não são materialmente comprovados mas sim produtos da observação e da lógica científica e da introspecção do pensamento humano.

Sobre as comunicações de extraterrestres como saber se as comunicações são ou não deles ? sabemos que muitos espíritos preferem não se identificar, sabemos também que espíritos evoluídos podem se locomover por todo o espaço e que muitos deles residem e prospera em outros orbes, eles são extraterrestres sim, mas não precisam provar isto para ninguém, muito menos para este nosso irmão. Os equipamentos e sensores que possuem hoje a ciência humana estão preparados apenas para captar uma realidade material densa e ligada à nossa dimensão física, mas quantas manifestações de vida e de existência poderão existir no universo sob o poder criador do Pai Deus Todo Poderoso ?

Com relação ao número de Espíritas no Brasil o nosso irmão chega a ser cômico na sua intenção de diminuir o crescimento da Doutrina, podemos ver facilmente o crescimento da Doutrina Espírita em todos os meios de comunicação e a vasta aceitação das idéias do Espiritismo em todas as camadas da sociedade, no Brasil e no Mundo. Em 1970 não tínhamos centros espíritas em Nova York, Portugal praticamente não conhecia o Espiritismo, Espanha, Argentina, México, praticamente o Espiritismo só existia no Brasil, hoje temos centros espalhados em todo o mundo, prova disso é nosso site, este pequeno site, que é acessado por milhares de pessoas de todo o mundo com destaque para EUA, Portugal, México e Japão. Cerca de 20 milhões de brasileiros são Espíritas hoje, fora os que lêem Espiritismo, aceitam as idéias Espíritas, vão ao centro tomar passes e participar das reuniões e no final das contas, seja por receio ou mesmo por tradição, se dizem Católicos Apostólicos Romanos, e não são poucos não, são milhares, a ponto de já se dizerem que os católicos, não a Igreja mas os católicos, já incorporaram diversas idéias e conceitos Espíritas, e todos sabem disso, não é preciso esforço para demonstrar.

Nosso amigo nos fala que Espiritismo não é ciência e sim religião, é muito engraçado, até pouco tempo os detratores da Doutrina Espírita falavam exatamente o contrário, que o Espiritismo não é religião, que é apenas uma filosofia, porque não se decidem ? eles que tem tanto poder de decisão a respeito das religiões e filosofias do mundo porque não se decidem em que lado atacar ? a forma equivocada de mudar de lado a todo momento só demonstra a incapacidade de poder argumentar de forma clara e precisa. O que é Filosofia ? o que é Religião ? o que é Ciência ? Pois saibam que o Espiritismo é uma Filosofia com aplicações científicas e conseqüências morais. Os objetos de estudo do Espiritismo são o Espírito, a comunicabilidade destes com os “vivos” segundo a carne, a vida após a “morte” e a reencarnação, objetos estes que possuem forte aplicação moral devido a lógica que imprimem no ponto de vista da evolução do ser através da eternidade.

Como dizer que o ser humano não evoluiu ? como falar que a raça humana não cresceu moralmente ? como você observa os  espetáculos bárbaros que existiam na Roma Antiga onde gladiadores se matavam publicamente para deleite das multidões ensandecidas ? como você observa a escravidão que já praticamente desapareceu do planeta, como você observa os avanços dos direitos humanos ? não devemos nunca nos ater sempre ao lado negativo dos fatos, podemos observar claramente que existe evolução sim e que tudo cresce a seu devido tempo, uma fruta não pode ser arrancada do pé prematuramente, ela deve ser colhida no tempo devido para que possa proporcionar alimentação sadia e farta. Dizer que o ser humano não teve melhoras é ser pessimista, derrotista, desesperançado e desprovido de religiosidade e fé.

Terceiro Bloco: “Sempre que alguém diz a um espírita que não acredita em reencarnação, sempre vem a mesma retórica: ´´Qual é a sua religião?´´ E NÃO IMPORTANDO qual seja a resposta, sempre se retruca: ´´Está explicado...`` Procuremos deixar de ver o universo como algo que algumas pessoas que disseram ter falado com espíritos explicam com esmerosos detalhes e vamos encarar a realidade: A vida e o Universo são deliciosos mistérios. Presentes de Deus que não podemos nem vamos compreender de maneira tão simplória e com truques de salão... Se fala muito no meio Espírita da TVP (Terapia de Vidas Passadas, bom, o fator terapêutico da hipnose já está mais do que comprovado cientificamente. O problema é que algumas pessoas que não conhecem os mecanismos hipnóticos, que estão sendo estudados desde a época de Mesmer, demonstram que a mínima sugestão dada sob hipnose leva o sujeito a criar, com esmereza de detalhes, uma realidade alternativa que existe apenas na mente. No momento que se faz a dita ´´regressão´´ ou, mas recentemente mas com o mesmo mecanismo, a ´´progressão´´(virou moda nos EUA!!!), , diz-se ao paciente ou voluntário que ele está voltando (ou progredindo)no tempo, deixando que o inconsciente crie toda sorte de situações. Desde que ele é a reencarnação de Van Gogh até mesmo que ele é na verdade uma galinha. A Terapia de Vidas Passadas tem o mesmo mecanismo da Regressão de Abduzidos, onde os sujeitos são deixados em um nível de semi-consciência e em seguida se pergunta se ``ele vê alguma coisa estranha no céu´´. Imediatamente a rotina de ´´Lapso de Tempo´´ e ´´Exames alienígenas´´ acontece sem exceções, como visto pelo Dr. E. Mack, Phd. Este Psiquiatra constatou a quantidade de pacientes que se beneficiaram desta terapêutica. Ajudou-os a se livrar de seus medos. Mas ele constatou que se todas as pessoas tinham realmente sido abduzidas por extra-terrestres, a amostragem que ele possuia significaria, em termos estatísticos, que 20 milhões de Norte-Americanos teriam sido abduzidos PELO MENOS uma vez em suas vidas. Nem a Terapia de Vidas Passadas, nem a Psicografia, e muito menos a Canalização têm qualquer poder de persuasão à menos atenta das pessoas a fim de convençê-la da existência de espíritos que se comunicam com os vivos e que são agora muito mais sábios que eram quando vivos.”

Nossa observação: Este nosso amigo é mesmo incrível ! conseguiu ele um ato prodigioso, saber o que dizem todos os espíritas quando são questionados sobre reencarnação ! caro irmão, vamos deixar de lado frases vazias e sem comprovação, não generalize, generalizar é tão pobre, inicialmente informamos a você que os Espíritas não tem nenhuma intenção de doutrinar ninguém, as leis estão ai, o conhecimento da Doutrina está ai, acredite quem quiser, não saímos aos domingos batendo nas portas das casas em plena 8 horas da manhã tentando embutir na cabeça dos outros nossas idéias, não temos esta intenção e muito menos perguntamos qual a religião dos outros, tanto porque isto não nos interessa, não queremos saber disso, cada um que faça por si, a cada um será dado de acordo com suas obras, se alguém  não aceita a reencarnação problema de cada um. NUNCA, e vou repetir para que fique bem claro, NUNCA vi, ouvi ou presenciei qualquer espírita responder perguntas sobre reencarnação com esta frase ou qualquer frase que agrida, diminua ou procure persuadir outras pessoas a abandonar sua fé !

Quando nos fala dos mistérios do universos acho que é mais fácil para você achar que ao mesmos são “...são deliciosos mistérios. Presentes de Deus que não podemos nem vamos compreender...” do que colocar sua mente para raciocinar, investigar, estudar e aceitar idéias novas, desprovido de orgulho e preconceito, o que caracteriza um verdadeiro investigador da verdade.

Nosso amigo observa fatos sobre a TVP e as regressões mentais, cita nomes de estudiosos do assunto mas esquece de citar a visão dos dois lados do mesmo fato, observar um fato científico apenas de um ponto de vista é prova de incapacidade e de partidarismo. Podemos colher no meio científico milhares de estudos que dizem exatamente o contrário, e os cientistas que falam isso não são espíritas não, não tem nada a ver com a Doutrina Espírita, podemos citar alguns nomes para que ele veja como não é apenas as idéias dele que prevalecem, vejam abaixo:

Nas Américas

Juiz Edmonds – Primeiro magistrado do Supremo Tribunal do Distrito de Nova York, onde foi eleito membro do legislativo e presidente do Senado. Escreveu “Spirit Manifestations”.

Dr. Mapes – Professor de Química da Academia Nacional dos Estados Unidos, que iniciou as pesquisas tentando provar a existência de fraudes, terminou convencendo-se das realidades não-físicas.

Robert Hare (1781-1858) – Notável químico, professor da Universidade de Pensilvânia, escreveu “Experimental Investigations of the Spiritual Manifestations” onde comprova a existência e manifestação dos espíritos. Iniciou suas pesquisas tentando deter “a onda de demência que se pronunciava com o nome de espiritismo”.

James Hervey Hyslop (1854-1920) Professor da Universidade de Columbia, New York, e autor de várias obras, dentre as quais citamos "A Ciência Psíquica e a Ressurreição" e "A Ciência e a Vida Futura". Foi membro da American Society for Psychical Research, fundada em 1888 e que em 1905 foi incorporada à English Society for Psychical Research. Disse ele: "Foi meu pai, foram meus tios e meus irmãos falecidos, com os quais me entretive em profundo contato, que me provaram que a morte não existe e que a alma é imortal"...

William James (1842-1910) Reitor da Universidade de Harvard e filósofo mundialmente conhecido, nasceu a 11 de janeiro de 1842 em New York e faleceu a 26 de agosto de 1910 em Chocorua. Colou grau de doutor em medicina na Lawrence Scientific School, em Harvard. Acompanhou Agassiz em sua expedição ao Amazonas, seguindo logo depois para a Alemanha, a fim de aperfeiçoar seus conhecimentos médicos. Sua primeira grande obra data de 1890: Princípios de Psicologia. Em 1898, na Universidade da Califórnia, formulou a teoria do pragmatismo. Suas obras principais são: "Imortalidade Humana", "As variedades de Experiência Religiosa", "Universo Pluralístico", "O Significado da Verdade", "Ensaios sobre o Empirismo Radical". Publicou ainda a obra "Etudes et Reflexions d’un Psychiste", na qual afirma que, na Inglaterra, cerca de um adulto sobre dez vê fantasmas. Nessa mesma obra, diz ele: "Quando uma teoria vem, sem cessar, à discussão, todas as vezes que a crítica ortodoxa a enterra, ela reaparece cada vez mais sólida e mais dura de acutilar, e podereis estar certo de que nela há uma parte de verdade..." "Muitas vezes a ciência matou os Espíritos, como uma das muitas superstições populares e, entretanto, nunca nos falaram deles com tanta abundância nem com tão grande aparência de autenticidade."

Roberto Dale Owen (1801-1877) Estadista americano e membro da Convenção Constitucional de Indiana. Dedicou-se ao estudo do Espiritismo visando provar a seu pai o grave erro em que ele incorria ao se interessar pelos fenômenos supranormais. E o resultado de suas investigações foi render-se à evidência dos fatos por ele verificados. Publicou várias obras nas quais declara sua convicção na sobrevivência do Espírito.

 

Epes Sargent (1813-1880): nasceu no estado americano de Massachusetts em 27 de setembro de 1813 e desencarnou em 30 de dezembro de 1880. Sua vida apresenta muitos pontos de semelhança com a de Allan Kardec, nascido nove anos antes. Ambos produziram excelentes livros didáticos; defenderam com heróica bravura, até o fim de suas vidas, o Espiritismo nascente; diminuíram todas as atividades da vida para tratarem principalmente do novo ideal; foram casados e não tiveram filhos; escreviam com muita clareza, ao alcance de todas as pessoas; dominavam línguas de importância mundial e foram contemporâneos. Estes e outros pormenores revelam que desempenharam o papel de missionários da mesma obra de transformação do mundo materialista em mundo espiritualista, e deixaram livros que cumpre reimprimir sempre até que realizem seu glorioso destino: a conversão da humanidade. Epes destacou-se como fecundo escritor, sobressaindo-se com marca de genialidade nos inúmeros jornais em que trabalhou, oferecendo ao público milhares de artigos, cujos temas de tão variados, fizeram longas incursões pelos caminhos da filosofia, da moral e da ciência com talentosa fertilidade. Escreveu narrativas, comédias, tragédias, dramas, e obras primas da poesia tais como Canções do Mar e outros poemas que arrancou elogios dos mais famosos críticos literários americanos. No plano educacional, ele contribuiu sobremaneira, escrevendo obras didáticas para estudante e até para professores, o que lhe conferiu o título de educador emérito, sendo o seu nome citado nos mais longínquos rincões da América. Não havia escola nos Estados Unidos onde o seu nome não figurasse como autor a ser lido e comentado, contribuindo assim para a formação intelectual e o enriquecimento moral da juventude de seu país. Homem de conhecimentos diversificados, dotado de polivalência cultural, não lhe faltavam pedidos para a composição de versos apropriados para ocasiões especiais, principalmente para representações teatrais. De 1852 a 1856 editou em numerosos livros as vidas e produções de célebres poetas ingleses entre eles Thomas Hood, Rogers, Collins, Thomas Campbell, Thomas Gray e Goldsmith, além de traduzir para o seu idioma importantes obras literárias.

 Na Inglaterra

Alfred Russel Wallace (1823-1913): Nasceu em 8/01/1823 e desencarnou em 7/11/1913. Foi um dos maiores cientistas que investigaram a sobrevivência e a comunicabilidade dos Espíritos; daí porque Wallace jamais deve ser esquecido. Em 1865, investigou os fenômenos das mesas girantes ainda tão em voga na Europa; a mediunidade de Mr. Marshall, de Mr. Cuppy e outras, estabelecendo, mais tarde, que os fenômenos espíritas "são inteiramente comprovados tão bem como quaisquer fatos que são provados em outras ciências".

Fredrich William Henry Myers (1843-1901): Nascido em Keswick (Cumberland), Inglaterra, a 6 de fevereiro de 1843, e desencarnado em Roma, Itália, a 17 de janeiro de 1901. Foi erudito literato inglês, famoso pelos seus escritos notáveis e estudos sobre os fenômenos espíritas. No ano de 1882, após vários ensaios, estudos e discussões, figurou, em primeiro lugar, na lista dos fundadores da "Sociedade de Investigações Psíquicas de Londres", tornando- se o porta- voz da mesma sociedade, dando sua contribuição valiosa na revisão da magistral obra "Fantasma dos Vivos" (1886), cuja introdução escreveu. De sua autoria é ainda a obra "A Ciência e a Vida Futura".

James Hervey Hyslop (1854-1920): Professor da Universidade de Columbia, New York, e autor de várias obras, dentre as quais citamos "A Ciência Psíquica e a Ressurreição" e "A Ciência e a Vida Futura". Foi membro da American Society for Psychical Research, fundada em 1888 e que em 1905 foi incorporada à English Society for Psychical Research.

Sir Joseph Oliver Lodge (1851-1940): Nasceu a 12 de junho de 1851, em Penkhull, Inglaterra. Educado no Grammar School de Newport e no University College de Londres, foi um dos mais reputados físicos da época. Fez importantes investigações sobre a sede da força eletro-motiva na célula voltaica, sobre as ondas eletromagnéticas e a telegrafia sem fio. Ganhou fama mundial como inventor, tendo contribuído grandemente para o desenvolvimento da eletricidade. Realizou experiência sobre diminuição de neblina por meio de dispersão elétrica. Autor de vários tratados científicos e obras entre as quais destacamos: "Manual de Mecânica Elementar", em 1877; "Pioneiros da Ciência",em 1893; "Vida e Matéria", 1905; "Elétrons ou a natureza e propriedades da eletricidade negativa", 1907; Ciência e Mortalidade", 1908; "O éter no Espaço", 1909;"Além da Física ou a idealização do mecanismo",1930.

Rev. William Stainton Moses (1839-1892): Nascido a 5 de novembro de 1839, em Domington, Lincolnshire, Inglaterra, e desencarnado a 5 de setembro de 1892. Ao findar- se o ano de 1870, Stainton obteve um lugar de professor de inglês na University College School, cargo que ocupou até 1889.

William Fletcher Barret (1845-1926): Nasce em 10/02/1845, na ilha da Jamaica, Sir William Fletcher Barret. Físico estudioso dos fenômenos psíquicos, foi presidente da Sociedade de Investigações Psíquicas de Londres. Professor de Física do "Royal College of Science for Dublin" e fundador da "Society for Psychical Researches", de Londres.

Cromwell Fleetwood Varley (1828–1883) Engenheiro notável, descobridor do Condensador Elétrico, membro da Sociedade Real de Londres, responsável pela comunicação por meio de cabos submarinos entre os continentes. Responsável pela construção dos aparelhos científicos que serviram a Crookes em suas pesquisas psíquicas.

August de Morgan (1806-1871) – Professor, presidente da Sociedade de Matemática de Londres e secretário da Real Sociedade. Escreveu dois livros.

William Crookes (1832-1919): nasceu em Londres, Inglaterra, no dia 17 de junho de 1832. Foi o maior químico da Inglaterra. No ano de 1855, Willian Crookes assumiu a cadeira de química na Universidade de Chester. Como conseqüência de prolongados estudos, no ano de 1861 descobriu os raios catódicos e isolou o Tálio, determinando rigorosamente suas propriedades físicas. Após persistentes estudos em torno do espectro solar, descobriu, em 1872, a aparente ação repulsiva dos raios luminosos, o que o levou à construção do Radiômetro, em 1874. No ano seguinte descobriu um novo tratamento para o ouro. No entanto, a coroação do seu trabalho científico foi a descoberta do quarto estado da matéria, o estado radiante, no ano de 1879. Foram-lhe outorgadas várias medalhas pelas relevantes descobertas no campo da física e da química.

Na Alemanha

Johan Carl Friedrich Zöllner (1834-1882): Astrônomo famoso e professor da Universidade de Leipzig, na Alemanha, goza de grande reputação nos meios científicos. Após inúmeras experiências realizadas no campo da fenomenologia espírita, publicou os resultados dessas investigações no livro intitulado "Física Transcendental".

Barão Carl du Prel (1839-1899): Nasceu em Landshut, Baviera (Alemanha), em 3 de abril de 1839. Foi destacado filósofo e um dos maiores pensadores modernos e também um dos mais sutis pesquisadores das coisas do Espírito.Oficial do Exército e doutor em filosofia pela Universidade de Tubingen, participou, juntamente com Lombroso, Schiaparelli, Chiaia, Brofferio, Ermacora, Richet e Aksakof, das famosas experimentações mediúnicas, realizadas em Milão, no ano de 1892. Desencarnou em Heiligkreuz (Tirol), no ano de 1899.

Na Itália

Cesar Lombroso (1835-1909): foi um professor universitário e criminologista italiano, nasceu em Verona, a 6 novembro de 1835 e desencarnou em 19 de outubro de 1909. Cientista universalmente conhecido pelos importantes trabalhos realizados no campo jurídico, desde muito cedo dedicou-se às letras. Aos doze anos de idade, escreveu a obra intitulada "Grandeza e Decadência de Roma", que teve grande repercussão nos meios intelectuais de então. Foi um dos maiores médicos criminalistas do século passado. Graduou-se em Medicina em Pavia, em 1858, onde recebeu grande influência do anatomista Panizza. Um ano depois de graduar-se em medicina obtém o diploma de cirurgia em Gênova. Aprimou seus conhecimentos em Viena com o clínico Skoda, e em Pádua com o médico Paolo Marzolo, cuja formação positivista haveria de exercer uma profunda influência sobre ele.

Ernesto Bozzano (1862-1943): Nasceu em 9/01/1862, em Gênova, Itália e desencarnou em 24/06/1943, na mesma localidade. Professor da Universidade de Turim, foi, antes de se converter ao Espiritismo, materialista, céptico, positivista. Pesquisador profundo e meticuloso, escreveu mais de trinta e cinco obras, todas de caráter científico. Organizador de estudo experimental, com o valioso concurso de 76 médiuns. Elaborou nove monografias inconclusas. Essa a folha de serviço de um dos mais eruditos pensadores e cientistas italianos.

Na Rússia

Alexandre Aksakof (1832-1903) - Este gigante da literatura espírita nasceu em Ripievka, Rússia, no dia 27 de maio de 1832, e desencarnou em 4 de janeiro de 1903. Foi diplomata e conselheiro privado do Imperador Alexandre III, Czar da Rússia. Para fazer um completo estudo fisiológico e psicológico do homem, matriculou-se em 1855 como estudante da Faculdade de Medicina de Moscou, onde ampliaria os seus conhecimentos de Física, Química e Matemática. Começou a estudar os fenômenos espíritas em 1855, quando se encontrava na Alemanha, em missão diplomática. Foi colaborador de William Crookes nas experiências de materializações do Espírito de Katie King; fez parte da Comissão de Milão para investigação dos fenômenos produzidos por Eusápia Paladino.

Na França

Paul Gibier (1851-1900): doutor em medicina, adjunto do museu de história natural de Paris, aluno favorito de Pasteur e, por último, Diretor do Instituto Anti-Rábido de Nova York. Sobre os fenômenos espíritas, por ele observados, diz em sua obra "Análise das Coisas" que "podemos ter provas materiais da existência da alma. Este fato não deixa dúvida alguma no meu Espírito: a ciência poderá estudar d’ora em diante, quando quiser, o terceiro elemento constitutivo do Macrocosmo, como estuda outros dois elementos, que ela compreende então muito melhor, isto é, a matéria e a energia".

Gabriel Delanne (1857-1926): Nasceu no dia 23 de março de 1857, exatamente no ano em que Kardec publicava a 1.ª edição de "O Livro dos Espíritos". Delanne foi um dos maiores propagadores da sobrevivência e comunicabilidade dos Espíritos. Delanne fez ver através de suas obras que a Física moderna, o magnetismo, o hipnotismo, a sugestão verbal ou mental, a clarividência, a telepatia e o Espiritismo, todos esses conhecimentos novos são convergentes para as fronteiras espirituais. Tornou evidente que as provas das comunicações dos espíritos, sendo tão numerosas quão variadas tornariam o Espiritismo uma demonstração científica da imortalidade. Em sua luta incessante iniciada aos 13 anos, publicou aos 68 anos de idade uma obra de incomparável valor intitulada "A Reencarnação", última de seu gênio privilegiado. Pela solidez apresentada, pelo rigor de sua lógica, pelo valor de sua argumentação, pela escolha de suas provas, pela superioridade de sua tese, e pela imparcialidade com que apresenta os fatos, essa obra ‚ a primeira da coleção delanneana.

Camille Flammarion (1842-1925): Nascido em Montigny-Le-Roy, França, no dia 26 de fevereiro de 1842, e desencarnado em Juvissy no mesmo país, a 4 de junho de 1925. Foi um homem cujas obras encheram de luzes o século XIX. Ele era o mais velho de uma família de quatro filhos, entretanto, desde muito jovem se revelaram nele qualidades excepcionais. Queixava-se constantemente que o tempo não lhe deixava fazer um décimo daquilo que planejava. Aos quatro anos de idade já sabia ler, aos quatro e meio sabia escrever e aos cinco já dominava rudimentos de gramática e aritmética. Tornou-se o primeiro aluno da escola onde freqüentava. Aos 16 anos de idade, foi presidente da Academia, a qual, ao ser inaugurada, teve como discurso de abertura o tema "As Maravilhas da Natureza". Nessa mesma época escreveu "Cosmogonia Universal", um livro de quinhentas páginas; o irmão, também muito seu amigo, tomou-se livreiro e publicava-lhe os livros. A primeira obra que escreveu foi "O Mundo antes da Aparição dos Homens", o que fez quando tinha apenas 16 anos de idade. Gostava mais da Astronomia do que da Geologia. Assim era sua vida: passar mal, estudar demais, trabalhar em exagero.

Gustave Geley (1865-1924): Cientista e profundo psiquista, nasceu a 14 de julho de 1865 e faleceu em virtude de um desastre de avião, quando viajava de Varsóvia a Paris. Era médico em Nancy, tendo abandonado a carreira para dedicar-se ao estudo dos fenômenos metapsíquicos. Fundou o Instituto Metapsíquico Internacional de Paris, do qual foi diretor. Fez inúmeras experiências sobre materializações, notadamente na obtenção de moldagens em gesso de mãos ectoplásmaticas.

Charles Richet (1850-1935): Nasceu em Paris em 25 de agosto de 1850; aos 37 anos de idade foi nomeado lente catedrático de Filosofia da Faculdade de Medicina de Paris. No campo científico, foi um verdadeiro gênio: além de fisiologista de renome internacional, foi o descobridor da soroterapia. Depois de se ocupar com os fenômenos chamados supra-normais, porém deixando de lado a parte doutrinária oriunda destes, criou a Metapsíquica, que definiu como sendo uma "ciência que tem por objeto fenômenos mecânicos ou psicológicos, devido a forças que parecem inteligentes, ou a poderes desconhecidos, latentes na inteligência humana". Suas principais obras são: "Tratado de Metapsíquica", "A Grande Esperança", "O Sexto Sentido", "A Porta do Mistério", "O Homem e a Inteligência", além de outras de caráter científico. Richet desencarnou em Paris em 4 de dezembro de 1935.

Eugène Auguste Albert de Rochas (1883-1947): Nasceu em 20 de maio de 1837 e desencarnou em 2 de setembro de 1914. Foi engenheiro, coronel do Exército e Administrador da Escola Politécnica de Paris. Por meio de passes longitudinais, aplicados em alguns sensitivos, De Rochas conseguia provocar, nesses pacientes, a regressão da memória, fazendo com que eles se lembrassem, com toda precisão, de fatos ocorridos em várias encarnações passadas. Essas experiências são bastante conhecidas. O autor assistiu a um trabalho de hipnose, no qual o operador, através de passes, provocou a regressão da memória de um sensitivo até os primeiros meses de sua existência, progredindo, depois. Quando na idade de dez ou doze anos, aproximadamente, apresentava todas as características próprias dessa idade. De Rochas publicou várias obras, dentre elas "As Vidas Sucessivas", através da qual expõe esses fatos pormenorizados. Membro de várias sociedades sábias, oficial da Legião de Honra, da Instrução Pública, de São Salvador (Grécia), e das Ordens da São Maurício e São Lázaro (Itália); comendador das ordens de Sant'Ana (Rússia), do Merito Militar (Espanha), de Medjidie (Turquia), de Nicham (Túnis), do Dragão Verde (Anam), o coronel de Rochas foi um dos sábios a quem o Espiritismo e o magnetismo contemporâneo mais devem. Cientista nato e escritor de raro brilhantismo legou para a posteridade obras importantes como: "A Levitação", trabalho que não se subordina apenas ao título geral da obra, posto que traz adicionalmen- te importante estudo sobre a Física da Magia, apresentado em 1889 ao Congresso Espiritualista de Londres, a memória intitulada "Os Limites da Física", apresentada no Congresso Internacional da História das Ciências em 1900. Outras obras importantes foram: "A Exteriorização da Sensibilidade", "A Exteriorização da Motricidade"", Les Effuves Odiques, "Os Sentimentos, a Música e o Gesto".

Eugêne Osty (...): Foi médico neurologista de fama internacional. Exerceu, por muito tempo, a diretoria do Instituto Metapsíquico da França. Além de notável médico, realizou importantes trabalhos de pesquisas no campo experimental da fenomenologia espírita.

Victor Hugo (1802-1885) – Escritor conhecido mundialmente, na casa do qual realizavam-se experiências psíquicas.

Outros Países

Rabindranath Tagore (1861-1941): Poeta, contista, dramaturgo e crítico de arte hindu; nascido em Calcutá. Seu pensamento abriu novos caminhos para a interpretação do misticismo, procurando atualizar as antigas doutrinas religiosas nacionais; principais obras poéticas : O Jardineiro, O Carteiro do Rei, e Pássaros Perdidos. Tagore nasceu no dia 7 de Maio de 1861 em Calcutá. Ele foi o maior poeta moderno da Índia e o gênio mais criativo da renascença indiana. Além de poesia, Tagore escreveu canções (letras e melodias), contos, novelas, peças de teatro (em prosa e verso), ensaios sobre diversos temas incluindo críticas literárias, textos polêmicos, narrativas de viagens, memórias e histórias infantis. Grande parte de sua obra está escrita em Bengali. Gitanjali (1912), uma tradução e interpretação de uma obra poética em Bengali do original Gitanjali de 1910 fez com que Tagore ganhasse o Prêmio Nobel de Literatura em 1913. Tagore morreu em 7 de agosto de 1941 na casa onde nasceu, em Calcutá.

Obs: Dados retirados do texto “O Sábio e os Idiotas” de Paulo da Silva Neto Sobrinho

E ainda nosso prezado amigo cai num erro primário quando nos diz que um espírito é muito mais sábio depois de morto do que quando estava vivo, ignorando que a morte não nos torna nem santos nem sábios e sim que permanecemos com os mesmos gostos, manias, defeitos e tendências de quando estávamos vivos, que apenas estamos desprovidos do corpo físico mas continuamos a ser quem éramos, da mesma forma. É uma declaração que demonstra que não tem nenhum conhecimento doutrinário espírita, o que desmente suas palavras que virão logo abaixo no quarto bloco, quando afirma que estuda o Espiritismo há 15 anos.

Quarto bloco: “Estou há 15 anos estudando desde o Espiritismo de Kardec (que conversando com o espírito de Galileu descobriu que a Lua era circular e chata como um queijo); passando por Chico Xavier (que ao ser contatado pelo espírito de sua mãe, após ter sido reencarnada em Júpiter, teve revelado todo o mundo espiritual) com uma infindável riqueza de ``pérolas``, que vão desde um senador romano com nome Hebreu(?) até pobres escritores brasileiros revelando pós-mortem que o Brasil revelaria ao mundo o novo evangelho espírita em estilo pobre e decepcionante; chegando a Von Pragh com o seu óbvio ´´cold reading´´, que pode mesmo impressionar, apesar de ser apenas uma técnica (milenar, mas muito desenvolvida hoje). “

Nossa Observação: É de se estranhar que um indivíduo que diz estudar o Espiritismo há 15 anos cometa erros doutrinários tão primários ao escrever sobre a Doutrina. No que este amigo considera como “pérolas” poderíamos incluir o próprio texto dele, inconsistente, agressivo, preconceituoso, mal intencionado e tendencioso. Suas observações sobre o Espiritismo chegam a ser infantis e provocam sentimentos de compaixão por uma mentalidade tão arraigada a conceitos materialistas e tendenciosos, mais parece uma luta infrutífera contra algo que não tem como deter. Como deter a força de um grande rio montando barricadas de madeira erguida com gravetos e pequenas pedras ? pois é o que parece a luta desta nosso amigo contra a Doutrina dos Espíritos que cresce a cada dia. Na TV, no Rádio, nas publicações que ultrapassam a casa dos milhões, cada vez mais lidas, mais difundidas, mais estudadas e mais aceitas. Na internet, na teledramaturgia, no cinema, no teatro, nos diversos segmentos profissionais com a criações das associações como a dos Médico-Espíritas, dos Delegados Espíritas, dos Psicólogos Espíritas, dos Militares Espíritas e assim por diante, mostrando que cada vez mais a consciência do ser humano se volta à espiritualidade e às verdades espirituais. Me parece mais que nosso amigo está mesmo é na contramão da evolução do pensamento humano.

Quinto Bloco: “Como eu disse antes, trata-se um mundo fascinante sim, não pela sobrenaturalização de todos os aspéctos humanos pouco conhecidos, mas sim pela visão sociológica de toda essa mitologia criada e os diversos seguidores, com as religiões e sub-religiões e seitas que surgiram. É fascinante neste sentido, mas infelizmente apenas neste sentido... Quanto a Chico Xavier, bem, Chico Xavier é impossível de se discutir! Eu dixei de dizer que ´´Emmanuel´´ reencarnou no Padre Manuel da Nóbrega (ele não foi a abreviação de Nóbrega!) e que hoje se discute se Kardec foi reencarnação de Jesus Cristo e se Chico Xavier a de Kardec!!! Tudo isso discutido com uma seriedade impressionante... Mas acredito que os Espíritas acreditam que o tempo revelerá todas essa ´´verdades´´ de forma científica. Só que me parece que a religião que mais encolheu no Brasil não trará pistas para essas verdades...”

Nosso comentário: Onde pelo amor de Deus existe a discussão se Kardec foi Jesus ?? de onde desenterrou esta idéia ? aqueles que realmente estudam a Doutrina Espírita sabem que O Sr. Dr. Hippolyte Léon Denizard Rivail é a reencarnação de João Huss, religioso e herói nacional da Tchoslováquia, que foi condenado à fogueira pela inquisição católica, defendendo sua crença e suas idéias, e que João Huss por sua vez foi a reencarnação de um sacerdote Druida chamado Allan Kardec, que originou o pseudônimo do codificador da Doutrina Espírita. Para maiores detalhes recomendamos a leitura do livro “A outras vidas de Kardec” de Celso Martins pela editora DPL.

A discussão dentro do Espiritismo existe sim mas existe pela própria característica da Doutrina, uma doutrina de livre pensadores, de fé raciocinada, de questionamento, de pensamento aberto e sem “líderes” ou “comandantes” que impõem suas idéias como sendo verdades absolutas, impedindo e castrando a liberdade de pensamento e de ação de seus seguidores, num flagrante desrespeito a inteligência e a capacidade pensante do ser humano. No Espiritismo somos orientados e estimulados a pensar, a discutir e a questionar desde cedo, nos sendo dado a liberdade de opinião sempre. Estamos acostumados a isso, a discutir, e temos sempre nossa menta aberta para este direito. A discussão sobre se Chico Xavier foi Allan Kardec existe sim, já foi mais forte, agora está mais amena, mas é fruto de nossa liberdade de expressão. E tudo é discutido com seriedade sim, toda liberdade de expressão denota respeito e seriedade, apenas os tendenciosos, preconceituosos e manipuladores é que são desrespeitosos e sem seriedade alguma. A ciência hoje não apenas comprova mas se aproxima cada vez mais do Espiritismo.

Com certeza a Filosofia, a Ciência e a Religião Espírita, que cresce a passos largos e com maior vigor a cada dia, estará cada vez mais confirmada e creditada pela ciência, se tornando cada vez mais a referência de vida para milhares e milhares de pessoas em todo o mundo.

E para concluir nossa resposta a este equivocado irmão lançamos uma última pergunta: Por que ele não deixou seu nome completo e seu e-mail no fórum ? não seria esta a atitude de um fraco difamador sem capacidade de argumentação séria e honesta ?

Muita paz a todos !

Weber Martins

www.espiritismogi.com.br

 


< Voltar