Debaixo da Lei

 

Num canto sombrio, na Espiritualidade, duas entidades conversavam. Uma delas, calma, mas de semblante tristonho, irradiava um bonito tom esverdeado. A outra que nenhuma luz irradiava, trazia o rosto arroxeado e a região do tórax com uma coloração muito escura, como se tivesse saído de um incêndio. Seu último parecia estar perdido e não se dar conta do seu estado.

“Amigo”, disse a entidade opaca, “creio estar perdido, poderia informar-me onde estou ?" O Espírito entristecido olhou em derredor, para aquele cenário desolador, como que a esperar que um acesso de tosse que ao outro acometera terminasse. Em seguida, fitou-o e respondeu: “Fui enviado a estas paragens para informar-te, meu amigo. Horácio é o nome pelo qual me conhecias em outras eras”. Engraçado, parece-me familiar, mas não consigo lembrar-me de onde o conheço. Sou Ricardo, mas presumo que já saiba.” Novo acesso de tosse. “Acho que peguei uma gripe, este lugar é tão frio e escuro, além disso é muito úmido, olhe todo este lodo ...”

Horácio, compadecido, explicou: “Ricardo, tiveste a oportunidade de estudar, de conhecer as verdades do Cristo, de estar cercado de pessoas que o ajudaram a compreender o objetivo da vida e as responsabilidades dos aprendizes de Jesus, recebeste um mecanismo físico em boas condições relativamente à média na terra. Mecanismo este que também te alertou a cada instante, da necessidade de te manteres no rumo certo, procurando sempre ir para a frente e para o alto.” “Horácio”, retrucou Ricardo, “que conversa estranha é essa? Não sei onde quer chegar com esse papo ...”

Continuou Horácio, “tu te lembras das dores de cabeça? das dores nas costas? das tosses constantes? da falta de ar? do fôlego cada vez mais curto?” “Agora que mencionou ... é verdade, essa tosse já é antiga... Estou ficando nervoso, não consigo pensar direito. Por acaso você teria um cigarro? Esqueci meu maço em casa.”

“Meu querido irmão”  respondeu Horácio, “vim para informar-te que já deixaste o corpo físico. Estás no Vale dos Suicidas, de onde por hora, não estou autorizado a retirar-te. E, Ricardo, os teus cigarros foram o teu bilhete de entrada neste lugar.”

Ricardo desesperou-se, “não pode ser, o cigarro me distrai, me ajuda a pensar, me acalma quando estou nervoso ...” Em seguida caiu em si , sabia que Horácio lhe dizia a verdade. Pôs-se a chorar e implorar, “não me abandone, não me deixe aqui sozinho”.

“Não estás sozinho, observa à tua volta”, disse-lhe Horácio, Foi então que Ricardo observou que figuras de homens e mulheres, de aparência deplorável e coloração escura, que se confundiam com o lodo, o espreitavam.

Horácio prosseguiu: “Estes são aqueles que te acompanharam a existência a partir do momento que puseste o primeiro cigarro na boca. Foram eles que te enviaram sugestões mentais para que fumasse mais e mais, para poder satisfazer contigo,  o vício do qual ainda não puderam se livrar.”

“Por que não me alertou ? Por que ?” gritou Ricardo desesperado.

“Eu te alertei de várias maneiras. Sugeri-te pensamentos para que vencesse os arrastamentos que te acometeram, inspirei criaturas a tua volta, para lembrar-te das verdades que conheces e teu próprio veículo físico, fiel instrumento da Justiça Divina, em vão, enviou-te sinais da tua própria degradação. Teu veículo perispiritual envia-te ainda agora, sinais mais contundentes. Não vês ?”

Ricardo chorava e exclamava; “perdoa-me, Senhor! Horácio, que será de mim ?" O anjo bondoso fitou-o com amor e disse, “Por hora meu amigo, tenta recobrar teu próprio equilíbrio para que estaciones nesta zona, e não te afundes nos abismos mais penosos, dos revoltados e descrentes da bondade de Deus. Estás sob a Lei. Jesus te dará força e coragem. Procura ajudar os companheiros que a ti se apegaram. Quando estiveres pronto, virei buscar-te para uma nova encarnação na terra, Mas como sabes, teu perispírito será a fôrma para o novo veículo com o qual te expressarás na vida. Ora, e não te revoltes.” E assim,  Horácio desapareceu no horizonte cinzento.

 

(Intuição recebida por ROSA MARIA BARBOZA, membro da USE - IMC)

 

< Voltar