Consciente

A estória de Marcos é muito interessante.

Ele nasceu em uma família dita religiosa, daquelas que se diz católica mais nunca vai a igreja.

O garoto teve uma infância normal e uma adolescência tortuosa, descambando para o vício.

Cansado de caminhar no lamaçal, começou a procurar a sua melhora.

Percorreu por várias religiões, mas não se identificava, até que conheceu o Espiritismo.

No começo foi um tanto difícil, devido os conceitos que teria de ser praticado, mas a determinação do rapaz era tanta que ele passou a vestir essa capa reformatória.

A doutrina dos Espíritos, que tem também como base a lógica e a razão, gerou um profundo impacto em Marcos que mudou muito a sua forma de pensar, principalmente a respeito da morte. Vejamos o que o próprio Marcos nos diz sobre isso:

“Eu pensava meio que de forma quimérica que a morte física não existisse, até que me deparei com o velório de alguém conhecido, aí veio a realidade de fato, o medo era tanto que eu não conseguia nem cogitar em pensamento sobre o assunto.

Mas usando os ensinamentos do Espiritismo, comecei a pensar e até expressar em verbo a respeito da morte. Vencido a 1ª etapa, surgia a 2ª, que era o de pensar de que forma eu ia morrer, o medo era tamanho que gerava até um desequilíbrio emocional.

Tudo evolui e eu também evoluí, não penso mais de forma desesperadora de como vou morrer, mas, penso agora o que levarei daqui quando chegar no plano espiritual e tiver que prestar contas dos meus talentos.”

É caros leitores, as linhas expostas acima, fazem com que nós reflitamos a respeito da nossa existência terrena, usar de melhor maneira possível o nosso tempo que é precioso.

Já é chegada a hora de nós realmente assumirmos a nossa tarefa; que é a de sermos Co-criadores do Universo.

Muita Paz

Jailson Maurício (jamau)


<-Voltar