FILHOTE DE BATATA 



Meu filho de quatro anos, Shane, há mais de um mês vem pedindo por um filhote de cachorro, mas seu pai sempre diz, 
- Nada de cachorro! Um cachorro vai fazer buracos pelo jardim e perseguirá os patos e matará os coelhos. Nada de cachorro e ponto final! 

Toda noite Shane reza para ter um filhote de cachorro, e toda manhã fica decepcionado quando não encontra nenhum filhote de cachorro lhe esperando. 

Eu descascava batatas para o jantar, e ele estava sentado no chão aos meus pés perguntando pela milésima vez, 
- Por que papai não me deixa ter um filhote de cachorro? 
- Porque cães trazem muitos problemas. Não chore. Talvez seu pai, algum dia, mude de idéia. 
- Não, ele não vai mudar de idéia, e eu nunca terei um filhote de cachorro em um milhão de anos. Shane lamentou. 

Eu olhei sua carinha suja, com alguma lágrimas rolando. Como poderíamos lhe negar um desejo? Assim eu disse, 
- Sei de uma maneira para fazer o papai mudar de idéia! 
- Jura! Shane exclamou limpando as lágrimas. 

Eu lhe entreguei uma batata. 
- Pegue isto e carregue com você até que vire um filhote de cachorro. - sussurrei - Nunca deixe longe de você, nem por um minuto. Mantenha-o com você o tempo todo e no terceiro dia, amarre uma corda em torno dela e arraste pelo jardim e vamos ver o que acontece! 

Shane agarrou a batata com ambas as mãos. 
- Mãe, como você vai fazer uma batata virar um filhote de cachorro? Perguntou girando a batata em suas pequenas mãos. 

- Shh! É um segredo! Eu sussurrei. 

- Senhor, você sabe que é uma obrigação da mulher manter a paz em seu lar! Eu rezei. 

Shane carregou fielmente sua batata por dois dias; dormiu com ela, banhou-se com ela e lhe falava. 

No terceiro dia eu disse a meu marido, 
- Acho que devemos arranjar um animal de estimação para Shane. 
- O que a faz pensar que ele precisa de um animal de estimação? Meu marido perguntou inclinando-se ao meu encontro. 
- Bem, ele anda carregando uma batata pra todo lado, há dias. Chama-a de Wally e diz que é seu animal de estimação. Dorme com ela em sua cama, e agora tem uma corda amarrada nela e fica arrastando a batata em torno do jardim. Eu respondi. 
- Uma batata? Meu marido perguntou e olhou pela janela, observando Shane levar sua batata para uma caminhada. 
- Vai quebrar seu coração quando a batata começar a apodrecer. Eu disse - Além disso, toda vez que eu tento descascar batatas para o jantar, Shane grita perguntando por que eu faço isto com a família de Wally. 
- Uma batata? Meu marido perguntou, incrédulo. Meu filho tem uma batata como animal de estimação? 
- Bem, - Eu disse encolhendo os ombros - você disse que ele não poderia ter um filhote de cachorro. Então, decepcionado, decidiu ter um outro animal de estimação... 
- Que loucura! Meu marido disse. 

Meu marido observou nosso filho por mais alguns minutos. 
- Hoje à noite eu trago um filhote de cachorro para ele. Depois do trabalho eu paro numa loja e compro. Acho que um filhote de cachorro não pode trazer tanto problema... e é melhor do que uma batata. Ele disse, suspirando. 

À noite, meu marido trouxe para Shane um filhote de cachorro e uma gata branca grávida da qual ele teve pena ao vê-la na loja. 

Todos ficaram felizes. Meu marido acreditando ter afastado seu filho de uma crise nervosa. Shane tinha um filhote de cachorro, uma gata e cinco gatinhos e acreditava que sua mãe tinha poderes mágicos que poderiam transformar uma batata em um filhote de cachorro. E eu fiquei feliz porque eu tomei de volta a minha batata e a cozinhei para o jantar. 

Tudo estava perfeito até um dia, quando eu cozinhava o jantar, Shane puxou meu vestido e perguntou, 
- Mãe, o que você acha, eu poderia ganhar um pônei em meu aniversário? 

Eu olhei em sua pequena e doce carinha e disse, 
- Bem, primeiro nós temos que conseguir uma melancia... 


Tradução de SergioBarros 
do texto de Suzanne Boyce 

 

< Voltar